Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os efeitos da crise.

Domingo, 07.11.10

Esta notícia de hoje do Público demonstra bem os dramáticos efeitos que a crise económica está a produzir em Portugal, sob a passividade de um Governo que apenas insiste em pedir cada vez mais sacrifícios a um povo já incapaz de os suportar, depois de ter criado um clima propício a um endividamento irresponsável. Alguém se lembra dos tempos eufóricos da Expo 98 e da entrada no euro? Pois nessa altura já qualquer economista minimamente esclarecido avisava de que o nosso endividamento externo era insustentável. Infelizmente, no entanto, nenhum político foi capaz de dizer a verdade aos portugueses e os resultados estão à vista.

 

O que mais me incomoda ao assistir a este dramático sofrimento de cada vez mais pessoas que não mereciam estar a passar por isto é a sensação de que não há quaisquer perspectivas de melhoria, nem sequer com a aprovação do Orçamento para 2011. Porque a única coisa que o Orçamento para 2011 pode conseguir é obter o prémio para a melhor obra de ficção escrita em 2010.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 09:04





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930

Visitas

free hit counter




comentários recentes

  • Anónimo

    Aconselha-se vivamente aos dois lados em conflito ...

  • Anónimo

    Como " less is more " : " ... o conflito catalão...

  • pvnam

    É A LIBERDADE QUE ESTÁ EM CAUSA: é preciso dizer n...

  • Herói do Mar

    Estamos tramados com a geringonça do derrotado cos...

  • João Gil

    O lançamento de mísseis pela Coreia do Norte e o d...

  • Anónimo

    Luís Leitão gostei do teu comentário.O Trump seja ...

  • Anónimo

    Em defesa de Trump, esta situação é incrivelmente ...

  • João Braga

    Cada pais tem a sua cultura e a sua forma de viver...

  • singularis alentejanus

    Tão ladrão é o que vai ás uvas, como o que fica à ...

  • João Gil

    Só falta afirmar que a culpa do regime da Coreia d...