Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A apresentação do PEC.

Terça-feira, 09.03.10
A apresentação do PEC por parte do Governo constitui mais um exemplo da encenação em que actualmente vive a nossa classe política. Depois de se saber que uma agência de comunicação tinha aconselhado o Governo a atrasar o anúncio das medidas que iria propor para não ficar ligado à situação da Grécia, o Governo encena uma ronda de consultas com os partidos da oposição, antes mesmo de ter decidido se ia ou não apresentar o PEC ao Parlamento. Depois, o Primeiro-Ministro faz uma comunicação solene aos jornalistas, em que proclama não estar a aumentar impostos, quando toda a gente já tinha percebido esse aumento. Tenho muitas dúvidas que as medidas propostas no PEC sejam exequíveis e não tenham resultados contraproducentes. Mas o que me parece óbvio é que este PEC acentua a descredibilização do Governo, ao representar uma inversão nas políticas que este sempre defendeu, até na campanha eleitoral. Ora, não é com um Governo descredibilizado que se consegue executar uma política económica de rigor e austeridade. Na verdade, a apresentação deste PEC torna cada vez mais evidente a necessidade de uma mudança de Governo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 09:52








comentários recentes

  • Anónimo

    caso não saiba, as eleições para a constituinte fo...

  • s o s

    carissimo, sendo que nao divaga, antes se restring...

  • Alfredo

    Pois,E só de pensar que temos em Portugal um parti...

  • Vasco

    São votos de mão no ar e por unanimidade à boa man...

  • Francisco Ribeiro

    Como rebate as posições contrárias da PGR e do Pro...

  • cheia

    Que adianta a quantidade?? 64 não chegam?? Mesmo q...

  • ANTONIO SILVA

    TEM TODA A RAZÃO! MAIS VALE TARDE DO QUE NUNCA! OS...

  • alfredo

    Caro Sr. Henrique Neto, Sou uns poucos anos mais n...

  • Francisco F.Martins

    Realmente este sr.Henrique Neto tem cara de quem e...

  • Etan Cohen

    Este senhor que, dizem, quando era novo andava de ...