Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O Diktat da Senhora Merkel.

Segunda-feira, 26.09.11

 

Segundo se refere aqui parece que a Senhora Merkel acha que os países endividados devem ser sujeitos a perdas de soberania de tal forma a que os que "não cumprem os critérios devem ser obrigados a cumprir", exigindo mais uma alteração aos tratados europeus para o efeito. Neste momento, parece que os tratados europeus de tratados já só têm o nome, sendo constantemente substituídos por um verdadeiro Diktat da Senhora Merkel, às vezes isoladamente, outras vezes em parceria com o Senhor Sarkozy. Gostava de saber que perda de soberania maior que aquela que já sofremos ainda nos pode vir a ser exigida. Custa-me assistir ao descalabro da União Europeia a benefício do seu maior Estado-Membro, a Alemanha. Há quem se resigne a isto, e diga que a nova Alemanha tem que mandar na Europa. Mas a Europa deve lembrar-se que não é à Alemanha que deve o seu nome. É à Grécia. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 12:14


77 comentários

De ana a 27.09.2011 às 15:51

gostava que me esclarecessem quem é esta Sra. para dar palpites do que deve ser feito ou não, não é a CEE que decide juntamente com todos os países ?, ou quem manda é ela e o francês?, então tenho a dizer que mais valia não estarmos na CEE , dum lado temos os franceses que nunca prestaram e do outro lado temos os herdeiros de Hitler , desculpem a comparação, mas é isto que me ocorre. o Durão barroso o que está lá a fazer?, é aceitar as decisões impostas por estes dois palhaços e depois transmitir essas decisões?, desculpem mas não percebo patavina disto.

De i.a a 28.09.2011 às 08:31

Esta senhora,minha querida,é só a governante do país quem MAIS CONTRIBUI PARA O EMPRESTIMO QUE VAI PAGAR O SEU SALÁRIO,só isso e nada mais....

De Pedro a 28.09.2011 às 18:25


A Senhora sabe do que fala. No nosso caso, se não aprendemos em 37 anos a gerir o nosso dinheiro, acham que é agora que vamos mudar ? não tenham ilusões, quem tem o dinheiro é que manda, e o resto é música, música de um disco riscado e ultrapassado. A riqueza cria-se com trabalho e honestidade.

De cristina a 28.09.2011 às 18:59

tem a certeza disso? olhe que talvez não... sabe qual é a real divida da Alemanha? se calhar não....

De Anónimo a 28.09.2011 às 08:37

Não é necessário dizê-lo, já todos vimos que não percebe nada disto!!!

De Amelia a 28.09.2011 às 10:57


So agora é que a Sra. se apercebeu que é a França e a Alemanha que mandam na Europa?? Isso ja é velho, so que eu penso que os Portugueses sobre o que se passa
nos outros paises muito pouca informaçao têm, mas isto é como dizia o "outro" quanto
menos souberem melhor se podem manipular, o certo é que enquanto todos tremem
na Europa ( incluindo a França que devem muito mais que nos, mas que têm muita
industria para se poderem defender e a nossa desapareceu) com a tao chamada
"CRISE" a Alemanha é presentemente o unico pais que melhor està, (eu estou no estrangeiro) e por acaso até sei porquê, mas nao o digo porque ia ofender muitos Portugeses porque nao perceberiam. é um Pais do Norte e com uma mentalidade completamente diferente da dos Portuguesese é isso que conta, ha coisas que
resultam em certos paises e que se se aplicassem em Portugal faria ranger os
dentes ao povo Português e nao resultaria nada de bom, o segredo esta nisso e
enquanto nao se mudarem as mentalidades nao se chegara a lado nenhum

De eduardobst a 28.09.2011 às 12:12

pois e assim a uniao europeia e uma fachada,nada tem haver com igualdade de direitos sociais ou outros cada pais tem a sua legislaçao tudo o que comum e a geografia e a moeda unica,atrevo-me a dizer ate,o que o hitler nao conseguiu pela força,estes conseguiram pelo control monetario e financeiro,abram olhos e que ha certos poderes como as naçoes unidas e certas realezas europeias,que pretendem a criçao de uma nove ordem mundial,um so poder uma so moeda para todo o mundo,uniao europeia foi o primeiro passo,estamos convergindo para uma ditadura mundial...digo nao a europa e ao sonho nazi...

De skywatcher a 28.09.2011 às 12:18

pois e assim a uniao europeia e uma fachada,nada tem haver com igualdade de direitos sociais ou outros cada pais tem a sua legislaçao tudo o que comum e a geografia e a moeda unica,atrevo-me a dizer ate,o que o hitler nao conseguiu pela força,estes conseguiram pelo control monetario e financeiro,abram olhos e que ha certos poderes como as naçoes unidas e certas realezas europeias,que pretendem a criçao de uma nove ordem mundial,um so poder uma so moeda para todo o mundo uniao europeia foi o primeiro passo,estamos convergindo para uma ditadura mundial...digo nao a europa e ao sonho nazi...

De Detlef a 28.09.2011 às 15:58

• Pois é Ana A, sé a sua memória é tão curta e limitada em questões desta natureza é melhor comentar publicações de revistas tipo.... agora peso eu as minhas desculpas pela comparação!

De RR a 28.09.2011 às 19:06

O pior é que percebes...mais valia que não percebessemos..

De yskisu a 27.09.2011 às 15:54

os endividados e não endividados, todos deviam perder poderes soberanos...

De Bruno a 28.09.2011 às 10:22

Com toda a certeza que se refere ao seu pais e não ao meu, não abdico da minha soberania por nada, um comentário deste nivel é ofensivo para a nossa história, cultura e para muitos que perderam as suas vidas na constituição que hoje é o nosso Portugal, a tudo o que nos antecedeu devemos o nosso respeito, continuar com o projecto sempre viavel que é o nosso estado soberano e que jamais irei abdicar dele, leia-se JAMAIS!!! Acho incrivel que a titulo de dinheiro,mordomias e ganacias se perca tudo, inclusivie o sentido de nação, qualquer dia é o de familia e respeito entre seres humanos( já se verifica),PORTUGAL SEMPRE! NACIONALISMO!

De Dom Corleone a 27.09.2011 às 16:05

Perdas de soberania e federalismos. A Alemanha não perde nunca as suas ambições de domínio sobre a Europa.

De Maria a 27.09.2011 às 16:24

Assino por baixo.

De Anónimo a 27.09.2011 às 16:42

O que Hitler não conseguiu com uma guerra,está esta criatura a tentar fazer,através das finanças...tomar conta da Europa.
Portugueses abram bem os olhos e as orelhas,qualquer dia somos escravos da Alemanha.

De tó tó a 28.09.2011 às 08:53

para quem está na mó de cima é fácil dar estas brilhantes ideias apesar de portugal já ser um estado vassalo da Europa poderosa ainda querem tirar mais a nós por estarmos nesta situação de divida gostava de ver se fosse ao contrario e ver se esta senhora dizia o mesmo.

De Pedro Andrade a 28.09.2011 às 18:35

Se tivermos de ser escravos da Alemanha, isso acontecerá por sermos escravos da nossa incompetência. Tudo culpa nossa. Os antigos já diziam: "mais tarde ou mais cedo, todos acabamos por ter o que merecemos".

De Francisco a 27.09.2011 às 16:46

O processo de construção Europeia, dispensou de forma mais ou menos constante qualquer resquício de legitimidade democrática que lhe adviesse da intervenção directa dos povos dos respectivos Estados-membros.
Naturalmente, enquanto correu leite e mel todos os que alertaram para a falta de solidez das bases deste projecto foram apelidados de passadistas, anquilosados ou retrógrados.
Mas se não houve Povo neste processo, nem por isso as elites financeiras e políticas, para além dos milhares de funcionários das instituições europeias, principescamente pagos, deixaram de viver no jardim do Éden.
Agora vem a factura que tem por destinatários, não aqueles a quem o processo beneficiou, mas antes aqueles que dele conheceram o sabor das ilusões efémeras, multiplicadas em casas de fim-de-semana no Algarve e na montanha, numa pleíade de telemóveis que chega a ser saloia no afã do último modelo e no ar pedante do parque automóvel actualísimo. Nesse tempo e à custa da ilusão passageira do capitalismo popular, ganharam patos-bravos da construção civil, ganharam empresários de meia-tigela, sem estaleca nem mérito, apelidados de empregadores só pelo que arrecadaram em especulação e ganharam os bancos que fomentaram o consumo exacerbado até aos limites do impensável.
Mas, doutro ponto de vista, ganhou a Alemanha, que sobre este Euro que Guterres anunciou glosando as palavras Evangélicas de Cristo a Simão Pedro, se tornou imperial e ditatorial.
Chegamos assim ao ponto desta Merkel no momento em que o exacerbar dos autoritarismos a Norte (veja-se o caso exemplar do Partido dos Verdadeiros Finlandeses) corre em paralelo com os sacrifícios pedidos a Sul, exacerbando nacionalismol de todo o jaez, no palco de prenúncio de um novo ajuste de contas Europeu.
Era por isso imperioso que a razão prevalecesse sobre a esquizofrenia e que se compreendesse que os Povos, tal como as pessoas que todos somos, temos uma dignidade intrínseca que representa o nosso limite de tolerância. Mas também por cá, infelizmente, se repete a mesma cartilha que nos trouxe até aqui, quando é certo que os Portugueses, os Gregos, como os Espanhõs os Italianos ou os Franceses, afastados e não participantes do processo Europeu, não se revêm nele nem o legitimam. Temos assim a História, de pé à nossa frente, a cobrar o seu elevado preço.

De Gena Resende a 27.09.2011 às 16:46

E pensar que a União Europeia teve como ideal inicial, o tirar as terras do Rhur à Alemanha, quando se criou a União do Carvão e do Aço, o Tratado CECA, para que não mais aqueles malvados nazis pudessem criar a força militar que antes tinham....agora, não há guerra, mas eles dominam de outra forma a Europa e nós, lá nos deixamos ir, quase sem contestação. Os ideias de Abril estão a enterrar em Portugal, os ideais da UE, já estão em cortejo fúnebre.
Tudo por causa dos 3% do tecto máximo do déficit. a> na balança externa. Para quê tanta treta...Portugal, Espanha, Grécia, Irlanda, sempre tiveram deficit. a> .

Leiam Eça, no período do Ultimato inglês, para nos sacarem os territórios entre Angola e Moçambique, já falava na crise, a bem dizer, já no tempo de Sebastião de Melo, o nosso Marquês de Pombal, já havia deficit no erário público.
Desde que foi para lá o pau mandado do Durão, que tem sido um descalabro. Os ideais do Jean Monet e do Robert Schuman, para uma Europa Unida e o famoso método dos pequenos passos, tudo foi à viola!!

De Miguel Cunha a 27.09.2011 às 17:13

Esta ideia da perda de soberania já não é nova....já nos ano 40 alguem (e por sinal, tambem ligado á Alemanha), teve uma ideia semelhante....não sei se já ouviram falar nessa pessoa....chamava-se Hitler!

De antoniopestana a 27.09.2011 às 17:15

Não vejo onde está o espanto! ?Não estamos todos nós sujeitos a uma perda de soberania quando não honramos os nossos compromissos,quem não paga a casa,carro...não perde a favor do credor?Porque há-de ser diferente com a dívida soberana?

De Irene Lanhoso a 28.09.2011 às 10:15

Concordo... E talvez nem fosse má ideia sermos governados pelos alemães! O problema é que eles não nos querem...

De Liliana Vasconcelos a 28.09.2011 às 12:10

Concordo plenamente! Quem nao sabe governar um País e o leva a situaçoes de crise deve nao so ser afastado do governo, como também e, sobretudo, PUNIDO por tal!
O normal é meterem o dinheiro ao bolso, deixarem o país em condiçoes miseraveis e ainda irem passar umas ferias para o Brasil... saindo ilesos de tudo e deixando o povo a pagar as facturas.

De João a 27.09.2011 às 17:30

Enquanto os produtos provenientes da Ásia entrarem no ocidente a preços ridiculamente baixos, preços esses resultantes do uso de mão-de-obra quase escrava, só os países de elevados índices tecnológicos conseguem manter o seu tecido industrial. Os outros, como Portugal e os países da periferia, vão debater-se cada vez mais, como um nadador com cãibras, e acabarão por afundar. Resta-me o consolo de saber que, mais dia menos dia, os chineses vão colocar carros no mercado europeu a preços de arrasar e, nessa altura, talvez os alemães mudem de atitude.
Advogo o estabelecimento de taxas alfandegárias para que haja um nivelamento de preços, de forma a que as nossas indústrias consigam competir. Advogo o fim imediato dos inconcebíveis benefícios fiscais a que os chineses têm direito quando abrem uma loja, quando os portugueses são sobrecarregados com tudo o que é imposto e taxa. Só assim o pequeno comércio pode subsistir. Advogo a criação de regras mais apertadas em relação ao leque de produtos que os hipermercados podem vender. Acabar-se-ia com o crescimento desmesurado de certas grandes fortunas à custa da geração dos 500 €.
Advogo o fim dos monopólios tipo EDP e Galp, para que uma verdadeira concorrência se faça sentir em termos dos preços da energia. Advogo um controlo mais rigoroso de certos negócios especulativos, que nenhuma riqueza criam...
Tinha muito mais a dizer, mas infelizmente tenho de ir trabalhar, que isto das pausas é algo que não deve ser alvo de abusos, eheheheh.

De Anónimo a 28.09.2011 às 11:12


SERIA Tão BOM QUE ALGUéM O OUVISSE.............................

De Gandra a 28.09.2011 às 11:52

Bom dia!

Só não entendo como os nossos medíocres políticos não vejam o que muitos vêm e sabem. É correcta a visão que o Sr. tem sobre o real e verdadeiro problema que é transversal a quase toda a Europa. E digo quase, porque a Alemanha e França estão fora deste xadrez, deglutindo e divertindo-se à custa do " afogamento" daqueles que que eles próprios atiraram para um "mar" que estes não conhecem...e, sim, não conseguiram pela força das armas querem a Europa subjugada pela força do dinheiro! Pela parte que me diz respeito, já tínhamos saído desse mar, até porque temos outros mares que conhecemos bem melhor.
Este chão Português não nos deixaria passar fome, assim trabalhássemos.

De vinaromao a 28.09.2011 às 18:57

Amigo João, muito bem dito e visto.Eu tenho muito orgulho de ser Portuguesa. Quem não se importar de ser Alemão, a porta da rua é serventia da casa.Por tanta falta de amor ao País é que somos uns tristes... Pobre Patria que tal gente
tens....

Comentar post


Pág. 1/6








comentários recentes

  • ANTONIO

    E DIGO SO NESTAS ALTURAS APARECE OS ESPERTOS A FAZ...

  • SerranoOnline

    Começo por aplaudir o post que considero ser dos m...

  • Herói do Mar

    João Ferreira Dias escreveu: "Porque o anterior Pr...

  • Anónimo

    O ministro da Agricultura já Foi Ministro da Mesma...

  • Makiavel

    "E finalmente, fiquei a pensar como foi possível o...

  • HD

    Já nem percebe nada desta parceria conveniente :)

  • Rui Pinto

    Serviços públicos? Li hoje a Lei n.º 42/2012, de 2...

  • zé pagante

    Luís Menezes Leitão, o Papa Francisco pediu amnist...

  • Anónimo

    Acho interessante que esteja toda a gente contra a...

  • Anónimo

    Pois acho que sim. Os muçulmanos, Hindus, Budistas...