Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Um jogo muito perigoso.

Quinta-feira, 03.11.11

 

 

Esta notícia demonstra que Papandreou está a lutar pela sua própria sobrevivência física, e que a estratégia completamente disparatada dos líderes europeus vai empurrar a Grécia para um golpe militar. Efectivamente, as chefias militares gregas podem ter sido destituídas na vigésima quinta hora, mas os militares têm fidelidades e não é seguro quanto tempo vão tolerar a humilhação do seu país associada à exigência de sacrifícios intoleráveis aos seus cidadãos. Com este tipo de medidas, o terreno fica maduro para a chegada de um caudilho qualquer. Pinochet também assumiu o poder no Chile depois de uma onda de greves e manifestações de panelas vazias.

 

A tragédia grega devia servir de exemplo para Portugal perceber que não pode seguir o mesmo caminho. Ninguém compreende que se cortem salários para recapitalizar bancos no quadro de um discurso de engenharia social, a defender o ajustamento salarial dos funcionários públicos ou o empobrecimento colectivo do país. E muito menos são aceitáveis discursos culpabilizadores em relação a pessoas que não têm qualquer responsabilidade no descalabro financeiro a que o país foi conduzido e que vão sofrer na pele essas medidas.

 

Os líderes europeus não estão manifestamente à altura da situação. A ideia de fazer a população de um país sofrer pela actuação do seu Governo já tem um precedente histórico: as humilhantes exigências de indemnizações de guerra que foram feitas à Alemanha pelo Tratado de Versalhes e que a levou a declarar a bancarrota. Também na altura se defendia que os cidadãos alemães tinham que sofrer pelo comportamento do seu governo. Viu-se onde isso conduziu. Um povo em desespero aceita tudo o que o possa tirar dessa situação.

 

É tempo de acabar de vez com os governos de economistas, que não vêem mais nada para além da lógica dos números, e arranjar políticos que saibam criar soluções políticas para o sarilho em que estamos metidos. Se não, receio que estejamos a preparar o apocalipse.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 11:23


2 comentários

De Maria Cavalcanti a 10.11.2011 às 07:30

Forças Armadas da Grécia! Salvem o Povo da Grécia!

De Observing Ego a 13.11.2011 às 19:40

Excelente texto. Concordo com a maioria dos seus pontos. No entanto, rejeito a teoria do apocalipse now . A ecónomia vive de ciclos, Tempos de abundância caminham para tempos de crise e vice-versa. Numa lógica de sofrer para evoluir. Medidas serão tomádas , soluções encontradas, revoluções politicas, sociais, adminstrativas , fiscais. económicas, terão forçosamente que acontecer. Mas o mundo não se esquece dos erros do passado, da fome, miséria e genocidio da guerra. Acredito que não cairemos nesse erro.

Favorited !

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Novembro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Visitas

free hit counter




comentários recentes

  • Anónimo

    Aconselha-se vivamente aos dois lados em conflito ...

  • Anónimo

    Como " less is more " : " ... o conflito catalão...

  • pvnam

    É A LIBERDADE QUE ESTÁ EM CAUSA: é preciso dizer n...

  • Herói do Mar

    Estamos tramados com a geringonça do derrotado cos...

  • João Gil

    O lançamento de mísseis pela Coreia do Norte e o d...

  • Anónimo

    Luís Leitão gostei do teu comentário.O Trump seja ...

  • Anónimo

    Em defesa de Trump, esta situação é incrivelmente ...

  • João Braga

    Cada pais tem a sua cultura e a sua forma de viver...

  • singularis alentejanus

    Tão ladrão é o que vai ás uvas, como o que fica à ...

  • João Gil

    Só falta afirmar que a culpa do regime da Coreia d...