Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A imagem que mil palavras não apagam.

Sexta-feira, 23.03.12

 

É curioso que a língua inglesa utilize para designar a fotografia a expressão "snapshot", que nos dá a sensação simultânea de um tiro e de uma captura. Porque de facto quem tirou esta fotografia deu um tiro certeiro na imagem de Portugal em todo o mundo. Bem pode o Governo protestar que nada tem a ver com a Grécia, que a greve geral não conseguiu os objectivos visados, e que o povo apoia na sua esmagadora maioria o programa de ajustamento. Toda esta argumentação, por muito certa que esteja, se evapora perante uma imagem com esta brutalidade. O que aqui se vê é uma mulher indefesa, além do mais jornalista, a ser barbaramente agredida sem qualquer necessidade. E embora a imagem represente apenas um segundo de um dia que teve vinte e quatro horas, é esse instante que vai perdurar na memória desse dia, estragando completamente a imagem de Portugal no mundo.

 

Parece que a PSP fez um comunicado em que, para além das habituais "averiguações" pede aos jornalistas que estejam correctamente identificados e se coloquem devidamente no terreno. E que tal propor também aos agentes um curso sobre direitos humanos? É que mais uma meia dúzia de imagens destas e bem podem os nossos governantes andar pelo mundo todo a dizer que Portugal não é a Grécia. Provavelmente responder-lhe-ão: pois não, é o Chile de Pinochet.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 18:55


1 comentário

De Ricardo Vicente a 25.03.2012 às 14:23

Em termos de violência no espaço público, de violência em protestos e de violência da polícia sobre os que protestam, Portugal não é a Grécia. É um facto.

Outro facto importante é este: a "grande imprensa internacional", ou seja, os jornais do costume (Guardian, FAZ, Le Monde, Economist) adoram desprezar e humilhar os pequenos países. Andam sempre à coca por justificações para confirmarem aquilo que eles já sabem: que fora Inglaterra, França, Alemanha, Holanda e Escandinávia, todo o resto da Europa é inferior a todos os níveis - cultural, político, económico, tudo.

Enquanto os "grandes da imprensa internacional" aproveitam tudo para humilhar a má Europa e enquanto ignoram o bom que a "má Europa" produz (onde é que a economia polaca ou estónia tem sido celebrada neses jornais?) - a imprensa portuguesa parece que tudo faz para dar uma imagem negativa de Portugal. Tantas vezes que me deparo com exageros da imprensa portuguesa, que diz que "Portugal é o pior da Europa" nisto e naquilo quando, a maior parte das vezes, o que está em causa é uma comparação metodológicamente errada entre cinco ou seis países ricos vs. Portugal.

Não se pode desmentir a foto nem a carga policial. E não se deve calar os factos. Mas os factos de Portugal, da Europa boa e da Europa má, para serem bem compreendidos, precisam que se denuncie os preconceitos que a "grande imprensa internacional" tem contra a "má Europa".

Comentar post








comentários recentes

  • Anónimo

    caso não saiba, as eleições para a constituinte fo...

  • s o s

    carissimo, sendo que nao divaga, antes se restring...

  • Alfredo

    Pois,E só de pensar que temos em Portugal um parti...

  • Vasco

    São votos de mão no ar e por unanimidade à boa man...

  • Francisco Ribeiro

    Como rebate as posições contrárias da PGR e do Pro...

  • cheia

    Que adianta a quantidade?? 64 não chegam?? Mesmo q...

  • ANTONIO SILVA

    TEM TODA A RAZÃO! MAIS VALE TARDE DO QUE NUNCA! OS...

  • alfredo

    Caro Sr. Henrique Neto, Sou uns poucos anos mais n...

  • Francisco F.Martins

    Realmente este sr.Henrique Neto tem cara de quem e...

  • Etan Cohen

    Este senhor que, dizem, quando era novo andava de ...