Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A força de acreditar.

Segunda-feira, 21.12.15

 

Eu sempre tive a certeza de que o governo e o Banco de Portugal iriam resolver com sabedoria e eficácia a questão do BANIF. Como se viu, só vai ser preciso os contribuintes gastarem € 2.255 milhões de euros para que outro banco possa comprar por € 150 milhões um banco que tem € 12 788 milhões de activos (cerca de 7% do PIB) e € 6 271 milhões de depósitos, para além de um passivo que não deve ter grande relevo. Feliz o comprador, que fez este negócio. Felizes os trabalhadores e depositantes, que vão poder continuar a trabalhar no balcão onde sempre estiveram. Felizes os credores, que vêem fugir os activos do seu devedor na resolução, mas ganham a seu benefício a maior credibilidade do sistema financeiro. E felizes os contribuintes, que podem continuar a pagar os seus impostos com alegria, sabendo-se que eles se destinam a ser gastos numa operação altamente meritória, como o é a resolução bancária. Gosto imenso uma história com final feliz. A natureza ensina-nos a acreditar. E eu acredito, como sempre acreditei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 08:31





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Dezembro 2015

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Visitas

free hit counter




comentários recentes

  • João Marcelino

    Hoje também se pode ler aqui no sapo um comentário...

  • Anónimo

    Correcto e o mesmo se passa com a venda directa do...

  • Anónimo

    A sua mãe também alega querer a independência. Vam...

  • Anónimo

    ...oh pá e o menino jesus não entra?

  • Anónimo

    Parece que a TABARNIA também quer a independência....

  • Anónimo

    Se estão, não deviam. Foi graças à Catalunha que P...

  • vitor neves

    ...os portugueses estão-se a marimbar para o Rajoy...

  • Anónimo

    Os independentistas ganharam. Está na altura de en...

  • vitor neves

    ...meu caro anónimo:Chamar-me "espanholista" sem s...

  • Anónimo

    A "fantochada" em que a Guarda Civil agrediu 900 e...