Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Chinesices.

Quinta-feira, 26.02.15

Se há coisa que caracteriza os actuais políticos portugueses é a sua total subserviência em relação ao estrangeiro, situação que não tem paralelo na História de Portugal, se exceptuarmos o período do Ultimato, que desencadeou precisamente a queda do regime monárquico. Da mesma forma que Passos Coelho manda a sua Ministra das Finanças participar numa operação de propaganda do Ministro Schaeuble para consumo interno alemão, António Costa acha que deve agradecer, atento, venerador e obrigado, a compra das empresas portuguesas a pataco por parte dos chineses. Os que acham que isto é sentido de Estado, não devem fazer a mínima ideia do que é o sentido de Estado. Ainda outro dia na série Borgen, uma personagem dizia que o resultado da austeridade no sul da Europa estava a ser a entrada em força dos capitais chineses, de tal forma que a curto prazo na Europa do Sul só se falaria mandarim. E de facto, enquanto abolimos os feriados da independência nacional e do regime republicano, já começamos a celebrar a passagem do ano do cavalo para o ano da cabra. Resta-nos assim imitar António Costa e agradecer aos investidores chineses (謝謝 xie xie, ou seja obrigado).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 12:31








comentários recentes

  • ANTONIO

    E DIGO SO NESTAS ALTURAS APARECE OS ESPERTOS A FAZ...

  • SerranoOnline

    Começo por aplaudir o post que considero ser dos m...

  • Herói do Mar

    João Ferreira Dias escreveu: "Porque o anterior Pr...

  • Anónimo

    O ministro da Agricultura já Foi Ministro da Mesma...

  • Makiavel

    "E finalmente, fiquei a pensar como foi possível o...

  • HD

    Já nem percebe nada desta parceria conveniente :)

  • Rui Pinto

    Serviços públicos? Li hoje a Lei n.º 42/2012, de 2...

  • zé pagante

    Luís Menezes Leitão, o Papa Francisco pediu amnist...

  • Anónimo

    Acho interessante que esteja toda a gente contra a...

  • Anónimo

    Pois acho que sim. Os muçulmanos, Hindus, Budistas...