Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O segundo debate Marcelo-Sampaio.

Sexta-feira, 08.01.16

Há 25 anos Marcelo Rebelo de Sousa envolveu-se de alma e coração numa candidatura à câmara de Lisboa, fazendo tudo para chamar a atenção de um eleitorado que não o conhecia, como conduzir um táxi pelas ruas da capital e mergulhar no Tejo. A sua campanha local apareceu com tanta força que ninguém do PS se dispunha a enfrentar Marcelo nessa corrida. Vítor Constâncio demitiu-se, perante as sucessivas recusas que foi recebendo, e o seu sucessor, Jorge Sampaio, foi obrigado, enquanto líder da oposição, a apresentar uma candidatura pessoal contra Marcelo. Já nessa altura coube a António Costa fazer as pontes para um acordo de esquerda contra Marcelo. Mas mesmo esse acordo não parecia ser suficiente, uma vez que Sampaio suscitava pouco entusiasmo perante a energia e o brilhantismo de Marcelo.

 

Isto foi assim até que se realizou um debate entre Sampaio e Marcelo. Nesse debate Marcelo decidiu adoptar uma pose mais serena por contraponto ao que até então tinha sido a sua intervenção. Esse erro foi-lhe fatal. Jorge Sampaio, com a experiência de advogado de barra, explorou as fragilidades do discurso de Marcelo e, ao contrário do que se esperava, Marcelo não foi capaz de lhe dar a réplica devida. Marcelo saiu do debate a dizer que se calhar tinha desiludido os seus apoiantes e de facto nesse dia perdeu as eleições.

 

Nestas eleições, passou-se o contrário. Marcelo optou por uma campanha completamente vazia, o que envolvia sérios riscos como aqui salientei. Mas, ao contrário do que se passou há 25 anos, não descurou o debate com Sampaio da Nóvoa. Pelo contrário, entrou completamente a matar, chamando a atenção para a total falta de currículo político do candidato, a sua ignorância absoluta da função presidencial, e o seu comprometimento ideológico com uma minoria dos eleitores. Nóvoa, perante o massacre que sofreu, só lhe faltou levantar os braços e invocar a convenção de Genebra. Lá foi dando uns apartes sobre o serviço nacional de saúde, que Marcelo facilmente desmontou, e fez referência aos antigos presidentes que o apoiam, o que Marcelo ridicularizou. No fim Marcelo deu-lhe uma estocada final decisiva quando chamou a atenção para a carrinha dos seis assessores que ele tinha trazido, criando no público a sensação de que sem assessores Nóvoa não existe.

 

Marcelo teve passados 25 anos a sua segunda oportunidade num debate político decisivo. Desta vez não a desperdiçou. No próximo dia 24 será entronizado presidente. E, diga-se de passagem, no actual quadro político é a melhor solução para o país.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 07:45


22 comentários

De António a 08.01.2016 às 12:09

Respeito a sua opinião, mas parece-me que não vimos o mesmo debate.

De João a 08.01.2016 às 15:00

Realmente, alguém anda a ver debates a mais. Marcelo, finalmente, teve quem lhe dissesse, alto e em bom som, que não passa de um comentador fraco de novelas ou de futebol. Tanto diz bem do Sinhôzinho Malta, como diz mal do Jorge Jesus.
O Prof. Sampaio da Nóvoa é o candidato despojado daquilo que todos dizem estar fartos: Politicos! Força, Professor Sampaio da Nóvoa. (Nao, não sou assesor!)

De Ricardo a 08.01.2016 às 12:26

De facto deve ter visto outro debate que não o mesmo que eu...como é possível tecer tais comentários?! Bom, caso seja apoiante do Marcelo, é completamente normal que assim o comente...enfim...

De Fersilva a 08.01.2016 às 13:58

Que é apoiante do Marcelo, não o escondeu. Agora, que por ser apoiante do Marcelo, faça uma análise tão errada e tendenciosa já não se compreende, ou talvez esteja a seguir o exemplo da comunicação social, que leva o Marcelo ao colo, para o depositar na cadeira presidencial. Talvez se enganem, porque o Nóvoa, a pouco e pouco, está a conseguir demonstrar que é o PR que o País precisa. E não é por ter pouca experiência política que não cumprirá o seu papel na perfeição. Basta ver que o último e ainda presentemente, PR, com tanta experiência política, cumpriu pessimamente o seu papel.
O Marcelo é um mestre do marketing e daí não passa. Oxalá não engane mais os Portugueses.

De Makiavel a 08.01.2016 às 12:50

Ou não viu o mesmo debate, ou já tinha as linhas gerais do comentário alinhavadas. Veremos se Marcelo será entronizado no dia 24. Tenho a impressão que não.

De Fernando Teixeira a 08.01.2016 às 13:10

Um Jornalismo parcial defendeu um frágil Marcelo .Embora se enalteça ...,o Professor Marcelo não tem perfil para Presidente.A vida que tem levado tem sido muito aberta e por conseguinte não se dá fechado num palácio . Sampaio da Nóvoa é a meu ver um Homem bondoso e honesto e será o perfil adequado a um Presidente da República.

De cristina a 08.01.2016 às 13:16

Concordo inteiramente com o comentário. Quase todos os candidados, incluindo Samapio da Nóvoa que eu admiro desde os tempos de faculdado pelo seu prestígio académico, se preocupam muito em tentar acusar Marcelo Rebelo de Sousa de algo, baixando desnecessariamente o nível do debate e de que se começa a ficar farto. Sampaio da Nóvoa não precisaria de baixar o nível do seu discurso com ataques que não levam a nada. Só prova que é novato em política e ainda incorre nesses erros. O professor Marcelo Rebelo de Sousa é, sem dúvida, o melhor candidato com o perfil mais completo, seja em experiência política, económica, social, elevado nível de instrução e educação, proximidade dos portugueses, interesse patriótico, ,etc. Oxalá a grande maioria de Portugueses decida votar nele, para bem de todos.

De Anónimo a 08.01.2016 às 13:35

No seu entender, Marcelo "ganhou" porque chamou "a atenção para a total falta de currículo político do candidato" Sampaio da Nóvoa.
- ERRADO - você vive no mundo da lua se acha que os portugueses dão importância ao currículo político, pois é exatamente o oposto: quanto menos passado político, menos nódoa.
E os factos estão contra Marcelo: temos como presidente o político (para além de Aberto João Jardim) com mais anos de experiência e vejam o bonito estado em que ficámos... está na hora de eleger cidadãos e de acabar com o "carreirismo" político !!!

Você acha que Marcelo "ganhou" porque acusou Sampaio da Nóvoa de ter "ignorância absoluta da função presidencial"
- ERRADO - só mesmo quem não leu o site do Nóvoa pode dizer tal coisa.

Você acha que Marcelo "ganhou" porque disse que Sampaio da Nóvoa tem "comprometimento ideológico com uma minoria dos eleitores."
- ERRADO - é Marcelo quem tem uma candidatura partidário de uma minoria (PSD + CDS) e Nóvoa não está comprometido com ninguém pois a sua candidatura é pessoal. A ter algum posicionamento ideológico, ele é tal que coincide com a atual MAIORIA ABSOLUTA dos portugueses: toda a esquerda, do extremo ao centro, daí o Livre ter decidido apoiar esta candidatura.

Você acha que Marcelo "ganhou" porque Sampaio da Nóvoa deu "uns apartes sobre o serviço nacional de saúde, que Marcelo facilmente desmontou"
- ERRADO - Marcelo apoia os partidos (e o apoio é recíproco, por mais que tentem disfarçar) que são contra o SNS e que tudo fizeram para o destruir (inclusive má gestão propositada).

Você acha que Marcelo "ganhou" porque Sampaio da Nóvoa referiu "antigos presidentes que o apoiam, o que Marcelo ridicularizou"
- ERRADO - Sampaio da Nóvoa é apoiado por 3 presidentes que ganharam com maiorias absolutas e os seus eleitores terão isso em consideração. Pelo contrário, o único "modelo" de Marcelo é Cavaco Silva, isso sim, algo cujo ridículo só é ultrapassado pela tentativa de Marcelo de mostrar distância da sua "família" e de se fazer de "independente".

Você acha que Marcelo "ganhou" porque "deu-lhe uma estocada final decisiva quando chamou a atenção para a carrinha dos seis assessores que (Sampaio da Nóvoa) tinha trazido"
- ERRADO - Marcelo mostrou que Nóvoa é alguém que ouve os outros enquanto Marcelo será uma cópia de Cavaco no sentido em que não ouve ninguém e gosta de se ouvir apenas a si dizer asneiras consecutivas (exatamente por não ouvir mais ninguém).

Finalmente, sabemos que Sampaio da Nóvoa pretende respeitar e fazer respeitar a lei fundamental do nosso estado de direito, enquanto Marcelo é o candidato que apoiou o governo que durante 4 anos governou à margem da lei.
Elejam aguém com este cadastro e depois passem 5 anos a dizer "ai".

Por fim, as sondagens. Marcelo muito à frente e Nóvoa a lutar pelo 2º lugar bem mais atrás. É normal, o bom senso do eleitorado é coisa rara numa sociedade desinformada... e portanto votam na cara que viram durante 10 anos na TV. Calhou o Marcelo, mas podia ser o apresentador do Preço Certo... ou a apresentadora da Casa dos Segredos... É esse o nosso eleitorado maioritário. Será essa a vitória de Marcelo e será essa a derrota da cidadania portuguesa.

De Isabel a 08.01.2016 às 13:58

Também não viu o mesmo debate que eu!! Marcelo titubeou. Comentador até pode ser, mas debater não é com ele.

De António Cortes a 08.01.2016 às 14:16

Pura ficção!
Desde sempre, Marcelo falha quando tem que enfrentar o contraditório!
Foi o que se viu...se calhar Sampaio da Nóvoa ainda vai a tempo!

De José a 08.01.2016 às 14:23

Marcelo só desmontou a questão do Serviço Nacional de Saúde para quem não percebeu de maneira nenhuma o curso dos acontecimentos. Desde a sua presença num executivo como secretário de estado (se ele não concordava, mesmo não tendo forma de alterar a política, demitia-se, em vez de ser promovido a ministro uns tempos depois), até ao facto de a lei só ter sido declarada institucional quando ele já era ministro (lá se vai a posição política). Quanto a ridicularizar os antigos presidentes, não me pareceu que conseguisse. Pelo contrário, durante todo o debate ambos os candidatos se mostraram verdadeiramente assustados um com o outro.
Em relação à falta de presença política de Sampaio da Nóvoa, acho que o antigo reitor foi muito brando com o Marcelo. Devia ter-lhe respondido que ele raramente punha os pés nas aulas que era pago para dar na Faculdade de Direito.
Ainda só uma coisa, sobre essa de ele ser a melhor solução. Lembra-se do "presidente de todos os portugueses", ou seja, o imbecil (ofendi a pessoa, não o cargo, para que conste) que agora ocupa o Palácio de Belém? O Marcelo fez-me lembrar dele com aquela do presidente acima dos conflitos. Sinceramente também me fez lembrar do regime fascista: o que interessa é a paz social, a cooperação entre todos os setores da sociedade (mesmo que um deles morra de fome com a austeridade, hoje como nas décadas de 40 e 50). Mas leia-se, ele até é um afilhado de Marcelo Caetano, só honra o padrinho fascista (que diga-se, era muito mais intelectualmente honesto que este Marcelo do século XXI).

De Makiavel a 08.01.2016 às 14:44

http://zap.aeiou.pt/novoa-colocou-marcelo-em-sentido-e-nunca-se-tinha-visto-o-professor-assim-96541

Parece que há quem tenha visto o debate tal como ele decorreu.

Comentar post


Pág. 1/2





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Janeiro 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Visitas

free hit counter




comentários recentes

  • Anónimo

    Nem o partido do Valls o quis! E assim que o que r...

  • Anónimo

    Os ultra-nacionalistas espanhóis vão a Barcelona a...

  • Anónimo

    Quando a Espanha anexou Portugal em 1580 também o ...

  • Anónimo

    A UE apoiou o Kosovo quando o Kosovo desrespeitou ...

  • Anónimo

    o anonimo so demostra que nao evoluiu como as pess...

  • Anónimo

    Tudo o que o Governo de Madrid fez até agora está ...

  • Anónimo

    Realmente é uma vergonha que a UE não ajude a Cata...

  • Rodericum

    É incrível que isto se passe em pleno século XXI, ...

  • Anónimo

    Se gostas tanto da Hungria, emigra para lá! Mas ol...

  • Jorge

    Boa noite a tod@s.Fiquei estupefacto com este arti...