Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Nascidos a 5 de Julho.

Domingo, 24.03.19

mov57.png

É evidente que a forma mais eficaz de derrotar a geringonça passa por uma união dos partidos de centro-direita. A mesma só pode, porém, fazer-se através de um acordo entre esses partidos, não através de movimentos inorgânicos, ainda mais patrocinados por quem promoveu cisões, o que só enfraqueceu o combate político do centro-direita à geringonça. Para além disso, remeter para o saudosismo de uma aliança partidária constituída há quarenta anos, e várias vezes replicada não é seguramente a melhor forma de apresentar algo novo aos eleitores. A designação dos Nascidos a 5 de Julho só faz lembrar o filme Nascido a 4 de Julho. Se bem me lembro o protagonista tinha um triste destino.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 11:20


1 comentário

De Anónimo a 25.03.2019 às 21:18

Só que Sá Carneiro era social-democrata, de centro-esquerda. Algo que o PSD de hoje esquece. A direita radical que não tente apropriar-se de figuras da esquerda portuguesa.

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Março 2019

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31




comentários recentes

  • Anónimo

    Com ele vivi os momentos mais belos da democracia,...

  • Anónimo

    Muito bom e foi importante referir a sua atitude, ...

  • Anónimo

    Os grandes homens fazem os pequenos parecer ainda ...

  • Filomena Lemos Veloso

    Excelente

  • Anónimo

    Já reservar umas tantas vagas para estrangeiros qu...

  • Anónimo

    MRS é constitucionalista, professor catedrático. T...

  • Sarin

    Há uns meses largos, talvez anos, não percebia mui...

  • Anónimo

    "quando existe um ataque desta ordem por parte de ...

  • João Marcelino

    Depois do que aconteceu na Nova Zelândia, era de e...

  • Manuel da Rocha

    Quando o parlamento vota propostas que se contrapõ...