Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Crisis? What crisis?

Terça-feira, 25.06.19

MINISTRA-JUSTIÇA-EM-SOURE-CJM_fb.jpg

No Inverno de 1978-79, no que ficou conhecido como O Inverno do Descontentamento, o Primeiro-Ministro inglês James Callaghan viu-se confrontado com uma onda de greves no país. Questionado pelo jornal The Sun sobre o que pensava do crescente caos provocado por essas greves limitou-se a responder que essa era uma opinião paroquial do jornalista, já que as outras pessoas no mundo não partilhariam essa visão de que existia um crescente caos no país. O jornal limitou-se a colocar essa resposta na primeira página com o título "Crisis? What crisis?". O resultado foi o descrédito total do governo trabalhista e uma derrota colossal nas eleições subsequentes, que ditaram a ascensão de Margaret Thatcher a Primeira-Ministra.

A Ministra da Justiça Portuguesa vai mais longe do que o próprio James Callaghan, chegando ao ponto de dizer que “contrariamente ao que parece transparecer no quotidiano”, a Justiça portuguesa funciona melhor do que alguma vez funcionou. Apesar das custas judiciais altíssimas, dos constantes atrasos na justiça, das remunerações dos advogados por actualizar desde 2004, e das sucessivas greves no sector, a Justiça portuguesa vai de vento em popa, havendo apenas um erro de percepção sobre o que transparece para o comum dos mortais. A Ministra da Justiça é discípula do Professor Pangloss: "tudo vai bem no melhor dos mundos".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 15:51

A justiça em Espanha.

Sexta-feira, 20.04.18

636460163877897420.jpg

Sempre me pareceu que as acusações aos independentistas catalães eram tão absurdas que não passavam de castelos no ar, que para qualquer jurista não resistem ao mais leve sopro. Face ao que aqui se refere, com que base legal estão deputados há meses presos preventivamente e um parlamento democrático impedido de eleger o governo que deseja?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 09:02

Uma justiça politizada (2).

Sexta-feira, 05.01.18

Mais uma vez se verifica que a justiça espanhola continua incapaz de lidar de forma isenta e imparcial com o problema da Catalunha. Dizer que há risco de continuação da actividade criminosa para manter na prisão líderes independentistas cujo único crime foi executar o programa já duas vezes sufragado pelos catalães, da última vez em eleições conduzidas a partir da prisão e do exílio mostra uma incapacidade total de Espanha lidar com a questão da Catalunha, uma questão que é política e não jurídica.

 

Quando Ghandi foi preso e julgado pelos ingleses na ìndia, assim como toda a Comissão de Trabalho do Partido do Congresso, o juiz perguntou-lhe se queria apresentar a sua defesa. Ghandi limitou-se a dizer que não tinha qualquer defesa e que, se o juiz acreditasse na justiça que estava a aplicar, tinha que o condenar à pena máxima. Foi de facto condenado e esteve dois anos na prisão, mas isso foi o denotador do movimento "Quit India", que levou os britânicos a sair da Índia. A Espanha pode estar a criar um "Quit Catalonia", com esta incapacidade de reconhecer a realidade que está debaixo dos seus olhos. Aguardemos pelas cenas dos próximos capítulos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 14:12





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Dezembro 2020

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031




comentários recentes

  • maria

    Gostei muito do seu blog obrigado

  • João Marcelino

    Numa competição, ha sempre quem seja tentado a jog...

  • Anónimo

    Um post informativo e honesto, desde a primeira pa...

  • Anónimo

    Contráriamente a Portugal e outros países coloniza...

  • Joao Miguel Guterres

    A vacina russa pode ter algum êxito, mas vai permi...

  • Anónimo

    Se me permite, a história verdadeira do 23 de Feve...

  • Nino Alves

    Juan Carlos é a prova, provada, que a idade não tr...

  • João Gil

    Infelizmente. Um país fantástico, com um povo aces...

  • cris

    Bole posts meus parabéns. ;) Carimbó da Sorte (htt...

  • Anónimo

    Dias antes de ele falecer, faleceu uma amiga que a...