Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Um Presidente diligente.

Terça-feira, 20.08.19

Graças ao seu conhecimento profundo das questões de constitucionalidade e à forma diligente com que examina os diplomas que lhe são submetidos para publicação, o Presidente da República tem sempre concluído com enorme brilhantismo nunca haver nada em diploma algum que lhe suscite qualquer problema constitucional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Luís Menezes Leitão às 19:01


2 comentários

De Sarin a 20.08.2019 às 19:21

Há uns meses largos, talvez anos, não percebia muito bem o porquê da sua insistência nesta vincada independência de MRS face ao TC.
Percebi.
E concordo: independentemente da excelência do académico, ser PR é um cargo individual mas não é desempenhado sozinho.

Mesmo que se discorde das posições, Marcelo é um excelente comentador, uma estrela televisiva. Mais de meio mandato depois continua a sê-lo.

De Anónimo a 20.08.2019 às 19:31

MRS é constitucionalista, professor catedrático. Tem a minha admiração. Mas, devia ter mandado para o TC as alterações à legislação laboral. Os 180 dias de período experimental não passam...
De resto, nada a dizer, ele é assim mesmo. Só lhe chama populista quem o não conhece!

Comentar post





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2019

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031




comentários recentes

  • Anónimo

    Com ele vivi os momentos mais belos da democracia,...

  • Anónimo

    Muito bom e foi importante referir a sua atitude, ...

  • Anónimo

    Os grandes homens fazem os pequenos parecer ainda ...

  • Filomena Lemos Veloso

    Excelente

  • Anónimo

    Já reservar umas tantas vagas para estrangeiros qu...

  • Anónimo

    MRS é constitucionalista, professor catedrático. T...

  • Sarin

    Há uns meses largos, talvez anos, não percebia mui...

  • Anónimo

    "quando existe um ataque desta ordem por parte de ...

  • João Marcelino

    Depois do que aconteceu na Nova Zelândia, era de e...

  • Manuel da Rocha

    Quando o parlamento vota propostas que se contrapõ...